O que é Desvio de Septo e Hipertrofia de Cornetos?

Tontura com zumbido
3 de outubro de 2018
Atualizações em Otologia
25 de outubro de 2018

O que é Desvio de Septo e Hipertrofia de Cornetos?

A obstrução nasal é uma queixa comum, que pode afetar a qualidade de vida do paciente. Além disso, é um componente importante da Apneia Obstrutiva do Sono e pode afetar muito a qualidade do sono. Para os atletas com obstrução nasal, isso pode afetar negativamente no seu desempenho.

 

Sobre a obstrução nasal

A obstrução nasal é a dificuldade da passagem de ar através das fossas nasais. Na maioria dos casos, isso é devido a anormalidades na anatomia do nariz. Essas anormalidades podem ser devidas a mudanças estruturais ou alterações inflamatórias que podem levar ao inchaço e aumento dos tecidos no nariz. A maioria dos pacientes com obstrução nasal queixa-se de uma diminuição da capacidade de respirar por um lado ou ambos os lados do nariz. Além disso, muitas vezes percebem dificuldade para dormir, respirando através da boca, e roncos.

 

Desvio de Septo e Hipertrofia de Cornetos

A obstrução nasal pode ocorrer através de várias maneiras, mas as duas estruturas principais que quase sempre estão envolvidas são o septo e os cornetos inferiores. O septo é a estrutura do meio do nariz que separa as duas fossas nasais, e é feito de cartilagem e osso. O septo funciona como os principais mecanismos de apoio do nariz para manter sua forma e função. Uma causa comum de obstrução nasal é o “desvio septal”. Isto é, quando a porção do osso e/ou da cartilagem do nariz é desviada para um lado do nariz. Outra estrutura que contribui para a obstrução nasal é o corneto, também chamado de “carne esponjosa”. Estas são estruturas localizadas em cada lado do nariz, feitas de osso coberto com um revestimento mucoso que funciona para ajudar a aquecer e umidificar o ar que respiramos. Muitas vezes, os pacientes desenvolvem “hipertrofia de cornetos”, quando essas estruturas crescem ou se ampliam devido ao desenvolvimento normal ou inflamação crônica e bloqueiam a passagem do ar no nariz. O tratamento inicial pode ser clínico, sendo a cirurgia indicado naqueles casos em que não teve melhora dos sintomas. O procedimento é realizado todo por dentro do nariz, recebendo alta hospitalar no mesmo dia, retornando às suas atividades normais após alguns dias.