Papiloma Laríngeo

Pigarro e o refluxo faringolaríngeo
7 de novembro de 2018
Tontura no Idoso
5 de dezembro de 2018

Papiloma Laríngeo

O papiloma vírus humano (HPV) é um vírus que infecta células da pele e mucosas. É comumente lembrado por causar verrugas cutâneas ou genitais e por causar lesões no colo do útero que podem evoluir para câncer.

Muito tem se falado sobre o HPV desde que a vacina contra o HPV entrou no calendário obrigatório de vacinas. Apesar de existirem mais de 100 subtipos de HPV, a vacina cobre os 4 subtipos principais (6, 11, 16 e 18). E os resultados iniciais com as vacinas são animadores!

Apesar de raro, o HPV pode se expressar na laringe. A sua raridade, contudo, nada tem a ver com a sua agressividade. Trata-se de uma lesão que pode apresentar caráter recidivante, necessitando de múltiplas cirurgias e com sequelas na qualidade vocal.

O tratamento padrão-ouro para o papiloma laríngeo continua sendo a retirada cirúrgica. Porém, com o intuito de diminuir o número de cirurgias (consequentemente preservando mais a voz), muitos esforços têm sido feitos para o desenvolvimento de novas medicações para o controle dos papilomas laríngeos. A vacina, até o presente momento, não apresenta qualquer efeito terapêutico sobre as lesões pré existentes mas, sim, efeitos profiláticos para evitar a 1ª lesão ou para espaçar (ou até curar) o número de cirurgias.

Procure o seu otorrinolaringologista para maiores esclarecimentos sobre os novos tratamentos para o papiloma de laringe e sobre os possíveis efeitos da vacina sobre o papiloma de laringe.