Tontura ou vertigem? Entenda as causas e as diferenças dos sintomas

Voz ajuda a detectar doenças graves
18 de dezembro de 2019
Três doenças que podem estar por trás da sua dor de garganta
12 de fevereiro de 2020

Você sabe a diferença entre tontura e vertigem? Tanto a tontura como a vertigem são sintomas de doenças do nervo vestibular e podem indicar desde o deslocamento de cristais até algo mais grave, como o AVC.

 

A tontura é a perturbação na orientação espacial, sem a sensação de estar em movimento. Frequentemente está associada a desequilíbrio e enjoos. Já a vertigem é a sensação falsa de movimento, principalmente rotatório, com tudo girando. É o sintoma mais comum entre as doenças do labirinto.

 

Tontura

A tontura pode indicar problemas crônicos no sistema vestibular. Geralmente, as pessoas descrevem a tontura como “sensação de cabeça vazia, de estar flutuando”.

Já a sensação de desmaio, onde a pessoa sente a vista escurecer, não é pode ser classificada como tontura. Segundo o otorrino, ela é conhecida como pré-síncope ou lipotimia. A lipotimia é a sensação de desmaio iminente, sem que efetivamente ocorra o desmaio.

A dificuldade de equilíbrio (que não traz a sensação de corpo em movimento e nem flutuação) é um problema motor e pode estar relacionada a doenças neurológicas.

 

Vertigem

A vertigem traz aquela sensação de que tudo está rodando, ou indo para frente, para os lados. Ela pode ser um problema do labirinto ou pode indicar algo grave, como AVC.

A causa mais comum da vertigem atualmente é a enxaqueca – cerca de 1% da população do mundo tem enxaqueca causando tontura.

 

Outras doenças que tem a vertigem como sintoma são: labirintite, VPPB e doença de Meniere.

 

Como melhorar os sintomas? O primeiro passo é buscar e tratar a causa. Pessoas que apresentam problemas crônicos como enxaqueca, por exemplo, apresentam sintomas recorrentes e conseguem identificar quais são os gatilhos.

 

Confira algumas dicas:

 

-Evite picos de açúcar

-Coma pouco e regularmente

-Durma de forma equilibrada e tenha um sono tranquilo

-Pratique atividade física (exercício ajuda a melhorar a resistência)

 

Fonte: Globo/Bem Estar